Os principais grãos para um bom café

Em uma cafeteria ou em uma compra no supermercado o quanto é importante conhecer a qualidade de um café? Saber os principais tipos de grãos ajuda a entender qual melhor harmoniza com seu paladar, receita ou bolso.

Há dois principais tipos de café vendidos no Brasil: os da variedade Arábica e Robusta. Neste texto você vai aprender:

O que é o café Arábica?

Quais os tipos de café Arábica.

O que é o café Robusta?

Quais os tipos de café Robusta.

O que é o café Arábica?

Originário da África e disseminado para todo o mundo, o Arábica (Coffea arabica) é um grão com 50% a menos de cafeína, cujos pés se desenvolvem melhor em regiões acima de 1.000 m de altitude.

Por ter uma área de plantio mais restrita a condições de altitude e clima ameno, este varietal apresenta área cultivável e produção menores, e seu preço geralmente é mais alto no mercado.

Na média, seus grãos apresentam uma alta qualidade, sendo o mais apreciado pelos especialistas. O Arábica possui notas variadas, podendo ir de frutadas a achocolatadas, por exemplo. A maior altitude permite que o café absorva com mais intensidade os açúcares naturais do processo de maturação.

O Brasil é líder no ranking global das exportações de café Arábica, sendo responsável por 34,35% do total das exportações mundiais do grão, de acordo com dados da Organização Internacional do Café (OIC).

Pela amostra, em seguida viriam Honduras, Etiópia, Guatemala, Nicarágua e México. As regiões brasileiras mais buscadas para o cultivo do Arábica são Mogiana Paulista, o Sul de Minas e norte do Paraná.

Quais os tipos de café Arábica?

Temos mais de 60 espécies de Arábica. No entanto, vamos destacar aqui as quatro principais variações encontradas no Brasil:

Café Bourbon – Com notas achocolatadas, de caramelo, mais adocicadas. Tem geralmente acidez média e aroma forte.

Café Catuaí – Este varietal, cuja palavra significa “muito bom” no dialeto tupi-guarani, tem origem 100% brasileira, sendo o nosso país o líder na produção.

Começou a ser comercializado nos anos 70 e suas plantas são relativamente baixas, permitindo uma colheita manual mais eficiente. Tem duas variedades: o Amarelo e o Vermelho.

Na xícara, ambos tendem a ser leves e suaves, com acidez média. O amarelo possui notas de caramelo e banana; o vermelho tem mais corpo e sabor mais acentuado.

Café Kona – Cultivado em áreas vulcânicas nas encostas de Hualalai e Mauna Loa, nos distritos do Norte e Sul no Havaí (Estados Unidos), o Kona traz um sabor aveludado e duradouro de frutas à boca. É considerado um dos melhores do mundo por muitos especialistas – e um dos mais caros!

Café Acaiá – É uma sub-espécie que veio da África, mas se adaptou tão bem ao solo brasileiro que aqui apresentamos uma produção de alta qualidade. Na xícara, rende um sabor bem sofisticado, com notas florais e achocolatadas. É suave e de acidez média. O sul de Minas se destaca no cultivo, mas também é cultivado em áreas de cerrado, nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

O que é o café robusta?

O Robusta (Coffea canephora) é um tipo de grão que produz um café mais amargo e forte. Ele tem mais cafeína do que o Arábica.

Sua origem vem da África ocidental e seu plantio é facilitado porque suas plantas são mais resistentes a pragas e a climas quentes e úmidos, podendo ser cultivado em altitudes de até 600 m.

Na xícara, produz uma bebida de sabor achocolatado. Suas variedades mais conhecidas (e não únicas) são Robusta e o Conilon.

O Robusta pode ser usado como varietal ou para a dar corpo em blends com café Arábica. Muitos bebedores de café o consideram de qualidade inferior ao Arábica, mas esta opinião tem mudado, com produtores de Robusta recebendo premiações importantes.

Há tempos, a Associação Brasileira de Cafés Especiais mapeia boas regiões produtoras na Amazônia, sul da Bahia e Espírito Santos, que qualificaram seu manejo do produto e por isso ofertam bons cafés ao mercado.

Consolação e Paulista: restaurantes com espaços de eventos

Reconhecidamente bem servida de espaços culturais e estações de metrô, a região da avenida Paulista e rua da Consolação, em São Paulo, também reúnem bons restaurantes com ambientes para eventos.

São locais que atendem de grandes encontros a pequenos happenings, com cozinhas estreladas por chefs premiados ou boas cozinhas de comida caseira e equipamentos audiovisuais básico. Está procurando um espaço? Então, é só acompanhar a lista a seguir.

Restaurantes para eventos sociais descolados e econômicos

Comecemos nossa lista de indicados com o Trampolim Startup Café, na rua da Consolação, 2123 – a 150 metros do metrô Paulista (linha amarela). É uma cafeteria, coworking e um restaurante com espaços para eventos, com capacidade para comportar eventos de até 80 pessoas. Além de um telão para projeção, possui um minipalco e dois ambientes que podem ser divididos por módulos fixados por trilhos no teto. O espaço conta ainda com equipamento de som e um bufê especial de pratos quentes e frios.

Inaugurado em 2015, já recebeu diversos eventos, de empresas farmacêuticas a faculdades, lançamentos de livros e aniversários. A poucos passos do Trampolim há diversos espaços culturais.

Trampolim: eventos corporativos, lançamentos de produtos culturais e festas
Salão do Trampolim, usado para eventos corporativos, lançamentos de produtos e festas (foto: Rogério Palatta)

Para miniweddings

Localizado na avenida Angélica, em um sobrado construído no final do século XIX por imigrantes alemães, o Espaço Quintal recebe muitas festas de casamento. Quem faz sua cerimônia ali, busca uma atmosfera mais romântica com celebrações cercadas por árvores centenárias e fontes de estilo europeu. Um pub no estilo inglês e um galpão com pé-direito alto servem para dançar.

Restaurantes com espaços para eventos: com chefs famosos

Também em Higienópolis, a chef Carla Pernambuco, comanda o Carlota, um bistrô brasileiro em funcionamento há mais de 20 anos em um sobrado de tijolinhos brancos. Em frente ao restaurante fica o Studio Carla Pernambuco, espaço onde a equipe da chef recebe miniweddings, encontro de líderes e degustações, com serviço e valet incluídos.

Em frente ao restaurante Carlota (foto) o Studio Carla Pernambuco recebe eventos como miniweddings e degustações
Em frente ao restaurante Carlota (foto: Divulgação) o Studio Carla Pernambuco recebe eventos como miniweddings e degustações

O mesmo cuidado nos detalhes (porcelanas antigas, estampas coloridas, objetos de brechós e bazares da capital) aparece no Marakuthai, que possui 3 unidades (Jardins, Itaim e Ilhabela) onde podem ser realizados pequenos encontros sob agendamendo e a Casa Marakuthai, nos Jardins, que é especializada em eventos e tem capacidade para até 100 convidados. No comando da cozinha está a chef Renata Vanzetto.

Evento: Educação financeira para a vida

Neste sábado, das 16h às 19h, o educador financeiro Mauro Calil estará no Trampolim para uma tarde de autógrafos do seu livro Separe uma verba para ser feliz. O evento é aberto ao público em nosso espaço de eventos, próximo ao metrô Paulista na Consolação.

Sobre o livro

A publicação nos apresenta o método FAST: Fazer, Antever, Salvar e Turbinar. Através dele, você poderá criar e aumentar sua renda, separar uma verba para realizar sonhos e multiplicar o patrimônio por meio de investimentos inteligentes.

Sobre Mauro Calil

Administrador de empresas com MBA em Varejo pela FIA/FEA da USP e pós-graduado em marketing pela ESPM, Mauro Calil é CEO da Academia do Dinheiro, que promove clínicas, cursos e treinamentos de gestão financeira.

Aprenda como fazer o pudim de paçoca da Fabi, um clássico do nosso café na Consolação

Ele já é um clássico no Trampolim Startup. Seja para finalizar o almoço em nosso restaurante na Consolação ou mesmo para acompanhar um café depois de um passeio na região da avenida Paulista.

O pudim de paçoca foi criado pela nossa cozinha-chefe e nanofornecedora Fabiana Caitano de Lima, que escreveu para o blog do Trampolim a sua receita para o deleite dos clientes:

Pudim de paçoca da Fabi

Ingredientes

4 ovos

Suco de ½ limão

1 lata de leite condensado

200 ml de leite

200 ml de leite de coco

6 unidades de paçoca

½ xícara (chá) de açúcar (ou o suficiente para caramelizar a forma)

Modo de preparo

No liquidificador, bata os 4 ovos e, na sequência, despeje o suco de limão e bata por mais três minutos. Na sequência, misture o leite, o leite condensado e o leite de coco. Bata até ficar homogêneo. Reserve. Em uma panela, despeje o açúcar e leve ao fogo médio até caramelizar e tomando cuidado para não queimar. Desligue o fogo e despeje o caramelo no fundo de uma forma com buraco no meio. Em seguida, jogue a mistura do liquidificador na forma. Reserve. Quebre as paçocas em pedacinhos e despeje na forma. Leve ao forno 180 °C, em banho-maria, por cerca de 40 minutos. Retire do forno, espere esfriar e sirva.

Saiba mais sobre nosso cardápio para almoço ou café na região da avenida Paulista ou da Consolação em nosso site!

pudim-de-paçoca-café-trampolim-consolação

Sobre o Trampolim

Seja no café da manhã, da tarde ou no almoço, mais de 70% dos pratos oferecidos pelo Trampolim, um epsaço para café e almoço na Consolação e região da avenida Paulista, vêm de nanoprodutores. O restante é produzido em nossa cozinha. Neste momento, entra uma mão-de-obra especial, resultado de parcerias com ONGs que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade econômica ou social.

São entidades como o Afrobusiness (voltada para a população negra), o Centro Social Menino Jesus (localizado no Jardim Mirna, no extremo sul da cidade) e o Estou Refugiado (que auxilia estrangeiros de várias diásporas).

Estas pessoas fazem do Trampolim mais do que um café. Somos um espaço de múltiplas ideias e abraçamos projetos de vida. Estimulamos nossos funcionários a buscar novos desafios na carreira, investindo em educação e aprendizagem profissional.