Moedor de café: um guia prático

Moedor de café. Esta máquina ganhou a curiosidade de muita gente que ama fazer um bom café em casa ou mesmo prová-lo em uma cafeteria. E olha que são muitas as dúvidas:

  • 1. O que ele faz de fato?
  • 2. Por que moer o grão na hora, antes de filtrar o café, faz tanta diferença?
  • 3. Onde compro os grãos já torrados para moer?
  • 4. Como escolher um bom moedor?
  • 5. Quais são as melhores marcas do mercado?

Vamos a elas uma a uma:

O que é um moedor de café?

Primeiramente, vale esclarecer este conceito do produto, embora muitos já saibam. O moedor é um aparelho utilizado para triturar os grãos normalmente após terem sido torrados.

Por que moer o café um pouco antes de tomar faz tanta diferença?

Após moer o café a casca se quebra e o aroma é liberado.Por isso, triturar o grão bem antes de tomar garante mais frescor e sabor, pois o café já moído entra em um processo de oxidação e perda de nuance e notas muito mais rápido do que com o grão torrado inteiro, mesmo aqueles embalados a vácuo.

Onde compro os grãos já torrados para moer?

Quase todos os grandes supermercados já exibem prateleiras com pacote de café torrado, mas ainda não moído.

Como escolher um bom moedor?

Há pelo menos 7 itens para se observar. Primeiro, tamanho e peso, se vai transportar ou deixar o equipamento parado. Depois a higienização, como funciona a lavagem de partes importantes, como o recipiente onde o grão é moído. Os moedores manuais geralmente podem ser todos imersos em água e lavados, o que não ocorre com os elétricos. Também vale ver se o fabricante oferece pincéis para limpeza. Embora o aparelho manual tenha estas facilidades na manutenção, o elétrico traz maior valor agregado e funções, como moer outros ingredientes.

Outro ponto importante: se você tem a necessidade de variar a granulometria do grão ou a quantidade de café preparado. Por fim, se a moagem se dá com lâminas ou mós (cônica ou plana) é algo a se considerar. Os de lâminas são mais baratos, porém podem não garantir uma moagem homogênea como os de mós, já que estes ofertam a possibilidade de mais variações de granulometrias para diversas necessidades de preparo.

Quais os melhores moedores de café?

Eis alguns listado por especialistas, indo dos mais baratos até mais caros.

MOEDOR DE CAFÉ MANUAL EM INOX OU CERÂMICA
MOEDOR DE CAFÉ DI GRANO, CADENCE MDR302-127
MOEDOR DE CAFÉ MANUAL HARIO SLIM
HARIO SKERTON
PERFECT COFFEE
MOEDOR DE CAFÉ 220V, BIALETTI
MOEDOR EXPRESS 127V, TRAMONTINA
MOEDOR HAMILTON BEACH

Quer saber mais sobre café? Acompanhe nossos outros posts sobre o tema aqui no blog:

30 Cafés da Região da Paulista e Consolação

Café: 20 questões que sempre teve mas tinha vergonha de perguntar!

Como tirar um café de coador perfeito em casa

SAIBA MAIS SOBRE O TRAMPOLIM NO PROJETO DRAFT

Café: 20 perguntas que sempre teve dúvida, mas tinha vergonha de perguntar

A Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) divulgou que cada brasileiro consome, em média, 5 kg de café por ano, o equivalente a nada menos do que 81 litros de café. Mas mesmo com toda esta experiência prática da bebida ainda temos dúvidas sobre seu consumo ou desejamos saber mais curiosidades do nosso cafezinho. Nossa equipe reuniu as respostas sobre perguntas que ouvimos em nosso salão sobre o café, de clientes com muitas curiosidades e dicas de saúde Vamos a elas?

Café e a sua saúde

Café dá sono em algumas pessoas?

Não. Uma pesquisa feita pela Universidade Wayne State de Michigan, nos Estados Unidos, defende que o consumo moderado da bebida pode reduzir o sono. Outro estudo, publicado na revista Science Translation Medicine, diz que a cafeína é um estimulante, que pode atrasar a produção de melatonina, o hormônio do sono. Há médicos que mostram que sensibilidade à cafeína muda de acordo com fatores genéticos.

Café vicia?

Não, uma vez que não possui somente cafeína em sua composição. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), “não há nenhuma prova de que o uso de cafeína tenha consequências físicas e sociais comparáveis, ainda que remotamente, às consequências de drogas”.

Café faz bem?

O café pode ser um aliado na luta contra doenças como câncer, alzheimer, depressão, estresse e diabetes. Também ajuda na digestão e rejuvenesce as células

Café faz mal?

A bebida só é contraindicada para quem apresenta insônia, osteoporose avançada, irritações no estômago ou hipersensibilidade à cafeína.

Qual a quantidade ideal de café por dia?

Segundo pesquisas, o consumo seguro diário para adultos sem nenhuma sensibilidade à cafeína é no máximo de 400 mg da substância por dia ou 4 xícaras de café fresco (225 ml). Mas pode-se tolerar até 6 dependendo da pessoa.

Café emagrece?

Sim, facilita a queima de calorias. Estima-se que a ingestão média de 6 xícaras diárias causa um aumento no consumo de energia de aproximadamente 100 calorias.

O café dá dor de cabeça?

Não. A cafeína é encontrada como adjuvante de vários medicamentos, frequentemente utilizados para o alívio de dor de cabeça. A cafeína tem propriedades vasoconstritoras e dá efeito analgésico.

Café dá dor de barriga?

Não há pesquisa científica que comprove que o café ocasione problemas digestivos. Porém, procure adotar bons hábitos, como tomar o café feito na hora, uma bebida com grãos arábica ou robusta de qualidade.

Café é bom para pele?

O café é um esfoliante natural eficaz. Os grãos moídos estimulam a remoção celular e têm efeito anti-inflamatório. Também elimina os maus odores e ao mesmo tempo promove uma limpeza profunda.

Café é diurético?

Sim, ele combate a retenção de líquidos. Os mesmos resultados podem ser obtidos com outras bebidas, como algumas variedades de chás.

As curiosidades

Café é fruta?

Café é a fruta do cafeeiro. A semente é uma pequena esfera verde. Quando fica madura tem um vermelho intenso.

Quando o café chegou ao Brasil?

A planta veio para o Brasil em 1727, quando o governador do Pará enviou o sargento-mor do exército, o senhor Francisco de Melo Palheta, para a Guiana Francesa. Ele foi com a intenção de trazer sementes e mudas da sob o pretexto de mediar uma disputa de fronteiras.

E essa história de café com leite, quando surgiu?

O café com leite surgiu na Europa. Quando entrou nesse continente foi por regiões leiteiras (Países Baixos). Eles tiveram a ideia de misturar o café com o leite para dar a energia do café e o alimento do leite.

Essa ideia não deu muito certo dentro da Europa, já que o leite não era produzido em todas as regiões. A reinvenção surgiu na Itália, com o surgimento do cappuccino. Com o neocolonialismo, o café com leite se espalhou para a Ásia, Américas e Oceania.

Quem descobriu o café?

A teoria mais aceita é que o café foi descoberto por um pastor de cabras etíope que notou que seu rebanho ficava muito alegre depois de comer as frutinhas avermelhadas de uma determinada árvore. Ele resolveu experimentá-las também, e descobriu o poder estimulante do café.

E qual café foi gravado o filme “O Fabuloso Destino de Amelie Poulain”?

O café ‘2 Moulins‘, em Paris. O estabelecimento no bairro de Montmartre vive cheio de turistas, a maioria fã do longa, lançado em 2001. A personagem principal do filme do diretor Jean-Pierre Jeunet, vivida pela atriz Audrey Tautou, trabalhava no “2 Moulins”, e foi lá que várias cenas foram gravadas.

Em qual café foi escrito Harry Potter?

O Elephant House Cafe, em Edimburgo, é amplamente considerado como o local onde a autora de 54 anos escreveu o primeiro dos sete romances de fantasia.

Café feito com sangue de Boi é notícia fake?

Sim. O assunto ganhou grande repercussão nas redes sociais no começo do ano de 2020. Mas No dia 4 de fevereiro de 2020, a Associação Brasileira da Indústria do Café veio a público informar por meio de uma nota que as acusações de que o café em pó brasileiro feito com a adição de sangue de boi são infundadas.

Os grãos e modos de servir

Quais os melhores grãos para um bom café?

Prefira o arábica. Mas há boas marcas de robusta também. Consulte a Associação Brasileira de Cafés Especiais para saber mais.

Existe café gelado?

Sim! Ele pode ser feito com o café extraído a quente (como o café gelado vietnamita e thai) e com o café instantâneo (café gelado indiano). Mas o chamado cold brew é feito com água fria, em um processo de extração mais lento, gota a gota.

O que é café solúvel?

É o tipo de café desidratado e que não precisa ser coado. É produzido em 4 etapas: torragem, moagem, extração e secagem. O grão cru é colocado em cilindros especiais para torrarem até estourarem como pipoca; depois são moídos em cortes milimétricos, passam por extração, na qual o pó é hidratado, passando por um processo de imersão em água. Na secagem, a etapa mais importante e que difere o café solúvel do café normal, os grãos são desidratados e saem prontos para embalar.

Se chegou até aqui é porque é apaixonado por café como nós. Então, leia mais:

Quais as melhores cafeterias com wifi em São Paulo e perto do metrô?

Qual o melhor grão para tomar café?

Como faze uma café coado perfeito em casa.

Os principais métodos nas cafeterias para extrair café

Os principais grãos para um bom café

Em uma cafeteria ou em uma compra no supermercado o quanto é importante conhecer a qualidade de um café? Saber os principais tipos de grãos ajuda a entender qual melhor harmoniza com seu paladar, receita ou bolso.

Há dois principais tipos de café vendidos no Brasil: os da variedade Arábica e Robusta. Neste texto você vai aprender:

O café Arábica

Quais os tipos de café Arábica

O que é o café Robusta?

Quais os tipos de café Robusta

Originário da África e disseminado para todo o mundo, o Arábica (Coffea arabica) é um grão com 50% a menos de cafeína, cujos pés se desenvolvem melhor em regiões acima de 1.000 m de altitude.

Por ter uma área de plantio mais restrita a condições de altitude e clima ameno, este varietal apresenta área cultivável e produção menores, e seu preço geralmente é mais alto no mercado.

Na média, seus grãos apresentam uma alta qualidade, sendo o mais apreciado pelos especialistas. O Arábica possui notas variadas, podendo ir de frutadas a achocolatadas, por exemplo. A maior altitude permite que o café absorva com mais intensidade os açúcares naturais do processo de maturação.

O Brasil é líder no ranking global das exportações de café Arábica, sendo responsável por 34,35% do total das exportações mundiais do grão, de acordo com dados da Organização Internacional do Café (OIC).

Pela amostra, em seguida viriam Honduras, Etiópia, Guatemala, Nicarágua e México. As regiões brasileiras mais buscadas para o cultivo do Arábica são Mogiana Paulista, o Sul de Minas e norte do Paraná.

Quais os tipos de café Arábica?

Temos mais de 60 espécies de Arábica. No entanto, vamos destacar aqui as quatro principais variações encontradas no Brasil:

Café Bourbon – Com notas achocolatadas, de caramelo, mais adocicadas. Tem geralmente acidez média e aroma forte.

Café Catuaí – Este varietal, cuja palavra significa “muito bom” no dialeto tupi-guarani, tem origem 100% brasileira, sendo o nosso país o líder na produção.

Começou a ser comercializado nos anos 70 e suas plantas são relativamente baixas, permitindo uma colheita manual mais eficiente. Tem duas variedades: o Amarelo e o Vermelho.

Na xícara, ambos tendem a ser leves e suaves, com acidez média. O amarelo possui notas de caramelo e banana; o vermelho tem mais corpo e sabor mais acentuado.

Café Kona – Cultivado em áreas vulcânicas nas encostas de Hualalai e Mauna Loa, nos distritos do Norte e Sul no Havaí (Estados Unidos), o Kona traz um sabor aveludado e duradouro de frutas à boca. É considerado um dos melhores do mundo por muitos especialistas – e um dos mais caros!

Café Acaiá – É uma sub-espécie que veio da África, mas se adaptou tão bem ao solo brasileiro que aqui apresentamos uma produção de alta qualidade. Na xícara, rende um sabor bem sofisticado, com notas florais e achocolatadas. É suave e de acidez média. O sul de Minas se destaca no cultivo, mas também é cultivado em áreas de cerrado, nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

O que é o café robusta?

O Robusta (Coffea canephora) é um tipo de grão que produz um café mais amargo e forte. Ele tem mais cafeína do que o Arábica.

Sua origem vem da África ocidental e seu plantio é facilitado porque suas plantas são mais resistentes a pragas e a climas quentes e úmidos, podendo ser cultivado em altitudes de até 600 m.

Na xícara, produz uma bebida de sabor achocolatado. Suas variedades mais conhecidas (e não únicas) são Robusta e o Conilon.

O Robusta pode ser usado como varietal ou para a dar corpo em blends com café Arábica. Muitos bebedores de café o consideram de qualidade inferior ao Arábica, mas esta opinião tem mudado, com produtores de Robusta recebendo premiações importantes.

Há tempos, a Associação Brasileira de Cafés Especiais mapeia boas regiões produtoras na Amazônia, sul da Bahia e Espírito Santos, que qualificaram seu manejo do produto e por isso ofertam bons cafés ao mercado.

Consolação e Paulista: restaurantes com espaços de eventos

Reconhecidamente bem servida de espaços culturais e estações de metrô, a região da avenida Paulista e rua da Consolação, em São Paulo, também reúnem bons restaurantes com ambientes para eventos.

São locais que atendem de grandes encontros a pequenos happenings, com cozinhas estreladas por chefs premiados ou boas cozinhas de comida caseira e equipamentos audiovisuais básico. Está procurando um espaço? Então, é só acompanhar a lista a seguir.

Restaurantes para eventos sociais descolados e econômicos

Comecemos nossa lista de indicados com o Trampolim Startup Café, na rua da Consolação, 2123 – a 150 metros do metrô Paulista (linha amarela). É uma cafeteria, coworking e um restaurante com espaços para eventos, com capacidade para comportar eventos de até 80 pessoas. Além de um telão para projeção, possui um minipalco e dois ambientes que podem ser divididos por módulos fixados por trilhos no teto. O espaço conta ainda com equipamento de som e um bufê especial de pratos quentes e frios.

Inaugurado em 2015, já recebeu diversos eventos, de empresas farmacêuticas a faculdades, lançamentos de livros e aniversários. A poucos passos do Trampolim há diversos espaços culturais.

Trampolim: eventos corporativos, lançamentos de produtos culturais e festas
Salão do Trampolim, usado para eventos corporativos, lançamentos de produtos e festas (foto: Rogério Palatta)

Para miniweddings

Localizado na avenida Angélica, em um sobrado construído no final do século XIX por imigrantes alemães, o Espaço Quintal recebe muitas festas de casamento. Quem faz sua cerimônia ali, busca uma atmosfera mais romântica com celebrações cercadas por árvores centenárias e fontes de estilo europeu. Um pub no estilo inglês e um galpão com pé-direito alto servem para dançar.

Restaurantes com espaços para eventos: com chefs famosos

Também em Higienópolis, a chef Carla Pernambuco, comanda o Carlota, um bistrô brasileiro em funcionamento há mais de 20 anos em um sobrado de tijolinhos brancos. Em frente ao restaurante fica o Studio Carla Pernambuco, espaço onde a equipe da chef recebe miniweddings, encontro de líderes e degustações, com serviço e valet incluídos.

Em frente ao restaurante Carlota (foto) o Studio Carla Pernambuco recebe eventos como miniweddings e degustações
Em frente ao restaurante Carlota (foto: Divulgação) o Studio Carla Pernambuco recebe eventos como miniweddings e degustações

O mesmo cuidado nos detalhes (porcelanas antigas, estampas coloridas, objetos de brechós e bazares da capital) aparece no Marakuthai, que possui 3 unidades (Jardins, Itaim e Ilhabela) onde podem ser realizados pequenos encontros sob agendamendo e a Casa Marakuthai, nos Jardins, que é especializada em eventos e tem capacidade para até 100 convidados. No comando da cozinha está a chef Renata Vanzetto.

Cinco cafeterias-coworkings perto de estações do metrô ou da CPTM

Por Eduardo Merli

São Paulo oferece muitos espaços para trabalhar remotamente, não é mesmo? Mas se você não quer pagar uma mensalidade em um coworking ou precisa de um espaço apenas para uma reunião rápida, nada melhor do que trabalhar em uma cafeteria com wi-fi livre e espaços adequados. Para a comodidade ser perfeita, selecionamos a seguir cinco cafeterias-coworkings próximas a estações do metrô ou da CPTM. Todas com wi-fi livre mesas para reuniões.

Cafeterias para trabalhar na Consolação

TRAMPOLIM STARTUP CAFÉ

O café possui mesas para reuniões cada qual com telas de LCD e cabos USB exclusivos para apresentações de trabalhos. Outra vantagem é que não é cobrada taxa para encontros, apenas o consumo de produtos do cardápio. O menu traz lanches, pratos quentes e frios, cervejas, sobremesas, porções e, claro, o cafezinho expresso de grão arábica e com grão torrado na hora.

Endereço: Rua da Consolação, 2303

Distância do metrô: 150 metros da estação Consolação/Paulista

www.cafetramolim.com.br

Para trabalhar na Vila Clementina

CAFETERIA VOVÓ LELA

A cafeteria Vovó Lela tem produtos próprios. Como resultado, você pode comprar e sair de lá carregando um saquinho de sequilhos, o café torrado ou em grãos. Amplo, o espaço possui sofás, impressora e mesas para reuniões. O wi-fi é grátis e o menu traz de pamonhas a waffles.

Rua Leandro Dupret, 310

Distância do metrô: 700 metros da estação AACD-Servidor (linha 5-lilás)

vovolela.com.br

Café e mesas com wi-fi em Santo Amaro

LITERÁRIO CAFÉ E COWORKING

O espaço recebe lançamentos de produtos culturais e os funcionários das empresas da região. O que ajuda a reunir a todos é o wi-fi grátis e as comidinhas do cardápio. Um delas é o bolo de cenoura; outra, o tostex. A cafeteria está sob nova direção.

Rua Alexandre Dumas, 1476

Distância do trem: 850 m da estação Granja Julieta da CPTM

https://www.facebook.com/livrarialiterariocafe/

Perto do metrô em Pinheiros

SOFÁ CAFÉ

Fundada por um engenheiro florestal apaixonado por cafeína, logo se transformou em uma rede, com seis unidades (duas em São Paulo, próximas aos metrôs Oscar Freire e Faria Lima). Em comum entre elas, estão os espaços confortáveis, com mesas comunitárias, muitas tomadas e, claro, sofás… Promove cursos para baristas e consultorias.

Rua Bianchi Bertoldi, 130, Pinheiros

Distância do metrô: 500 m da estação Faria Lima (linha amarela) ou 600 m da estação Oscar Freire (linha amarela)

sofacafe.com.br

Novidade no Centro

COFFEE STORIES (REPÚBLICA)

Fica em um prédio modernista com decoração curvilínea e plantinhas à venda. No meio disso tudo, estão muitas mesas grandes, sofás, ambientes mais reservados e wi-fi liberado e de boa velocidade. Entre um café e outro, os atendentes servem café preparados em vários métodos.

R. Mj. Sertório, 92, Vila Buarque